Notícias

Página Inicial Notícia Lista Notícia

Tribunal de Contas capacita jurisdicionados sobre “Demonstrações Contábeis”

28/09/2017 Olga Mongenot Roberto Araújo
Seguindo o modelo de gestão preventivo e pedagógico, o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Escola Superior de Controle Externo, promove o curso “Análise das Demonstrações Contábeis para Controladores Internos dos Jurisdicionados”. O treinamento que reúne 179 inscritos no Plenário Celina Martins Jallad terá dois dias de duração, 28 e 29 de setembro.  A diretora geral da ESCOEX, conselheira Marisa Serrano, agradeceu a presença dos participantes e ainda lembrou que o TCE-MS será sempre um parceiro do bom gestor.
 
 
Ministrado pelos auditores substitutos de conselheiros, Célio Lima de Oliveira e Patrícia Sarmento dos Santos, o curso tem como objetivo capacitar os controladores internos a analisar as Demonstrações Contábeis ao Setor Público (DCASP), com foco nas irregularidades recorrentes detectadas no âmbito da auditoria.
 
Célio Lima destaca que o treinamento é imprescindível para testar o conhecimento que os jurisdicionados estão tendo em relação à informação contábil. “Temos percebido que muitas irregularidades decorrem da falta de conceituação que os jurisdicionados estão tendo em relação aos normativos legais que regulamentam a apresentação dos dados. E que essas irregularidades podem ser resolvidas com a implementação de um controle interno específico”.
 
 
O auditor ainda enfatizou sobre a importância da orientação que o TCE-MS tem dado ao gestor público promovendo cursos como este: “O evento faz parte da nova visão que o Tribunal de Contas adotou na atual gestão, que é a de nos aproximarmos cada vez mais do jurisdicionado para que assim o gestor público minimize os erros nas prestações de contas”.
 
 
Para a auditora Patrícia Sarmento, o objetivo do treinamento visa contribuir com o aprimoramento da gestão pública: “Os controladores internos estão vendo nesses dois dias de curso que não tem como fazer demonstração e controle sem que haja um planejamento. O jurisdicionado terá que passar por todos os ciclos (planejamento, controle, correção) para que com isso obtenha uma melhoria da gestão pública como um todo”.